Galeano

Incrível: As veias abertas da América Latina fui um dos primeiros livros que comprei, carreguei pra cima e pra baixo, encadernei, emprestei, busquei de volta, perdi, achei, voltei a perder, achei de novo, mas nunca li, exceto parágrafos soltos quando eu o tirava do suvaco. Por outro lado, nunca esqueci de Vagamundo, que li em 1978, onde tinha a história de um negro que tirou todos os dentes sãos para encher a boca de dentes de ouro.

Galeano é uma referência para todos os que lutaram e lutam por uma América Latina mais justa, e não podia deixar de me somar aos inúmeros amigos que hoje lamentam sua perda.