New deal do zika

Penso num país abalado por uma crise econômica: estagnação, interrupção nos investimentos, desemprego em alta, piora nas condições de vida. Nesse país em que penso coexistem um governo desacreditado e uma classe empresarial indisposta a arriscar. Parece que se está num círculo vicioso em que as coisas só tendem a piorar.

E pioram mesmo fora da economia, porque esse país em que penso se deparou com insetos cuja picada agora é capaz de dar origem a malformações em fetos, criando o temor de uma epidemia incontrolável.

Teria esse governo desacreditado desse país abalado capacidade de criar um grande fato, agir numa política anticíclica, quem sabe investir em obras públicas?

Será que um governo desses poderia, por exemplo, investir em grande escala em obras de saneamento, acabando com esgotos a céu aberto, lixões e outros focos do malfalado inseto e de tantas doenças endêmicas? Talvez pudesse até aproveitar para isso um tributo que pensa em criar.

E poderia buscar uma adesão nacional para buscar duas coisas numa única ação: reverter a tendência declinante da economia e evitar a ameaça de epidemia.

Mas, não sou economista nem sanitarista, e por isso vou ficar aqui sozinho com minhas divagações.

(Visited 128 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.