Descriminalizar

sabão em barra

Nunca cheirei nem fumei. Tão pouco fiz, que nem ao menos posso dizer fumei mas não traguei. Também nunca precisei dos efeitos terapêuticos da cannabis, e minha curiosidade científica não me levou a ponto de estudar sobre suas propriedades medicinais. Em outro sentido, não me preocupei em saber se há relação entre maconha e esquizofrenia. São tudo coisas que não dizem respeito a mim, um legítimo cafona. (mais…)

Leia Mais

Inimigo

Guernica - detalhe

Às vezes me ressinto de não conhecer outras sociedades. Nem sei se isso seria possível, porque o conhecimento de que falo provavelmente não se obteria numa rápida viagem turística ou pela via da literatura.

Tenho, por exemplo, a impressão de que hoje há mais ódio no mundo, mas não sei se é um fenômeno que se manifesta com a mesma intensidade nos seus quatro cantos nem se o móvel do ódio é sempre análogo.

Penso que é. (mais…)

Leia Mais

A fábrica de linguiças

Linguiça

As leis são como linguiças: se as pessoas soubessem como são feitas, não as comeriam.

É mais ou menos assim a frase, que, dizem, nunca foi pronunciada por Bismarck, embora ele tenha levado a fama.

Não tem a ver com ideologia, falsa consciência, reificação, em suma, com as condições de ignorância que impedem as pessoas de conhecerem a realidade opressora e se revoltarem contra ela. (mais…)

Leia Mais

Morreu na contramão

Fidel e Che

Era para ser bissexto, mas adquiriu uma regularidade, e na manhã cansada de sábado o editor que me habita me sacoleja na cama e me manda ao texto.

Às vezes, é só o tempo de levar ao monitor o artigo que me interpelou ao longo da semana, e ele jorra fácil, com frases previamente construídas. Nesse caso, apenas me preocupo com a ordem das ideias, com corrigir a pontuação, excluir os adjetivos e advérbios que vieram em demasia, substituir palavras repetidas, me policiar com as metáforas. Em seguida está pronto. Geralmente sai redondo. (mais…)

Leia Mais